Dia da paz é marcado por solenidade e reconhecimento ao Centro Espírita União do Vegetal




O dia 22 de julho em Roraima é marcado pelas comemorações ao Dia da Paz e Conciliação, fruto de uma lei de autoria do ex-deputado Zé Reinaldo, aprovada em 2011 pelo ex-governador Anchieta Júnior.

Nesse ensejo, foi realizada no Plenarinho da Assembleia Legislativa solenidade de entrega da Moção de Aplausos às ações de cunho social desenvolvidas pelo Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, cuja data de fundação remonta a 22 de julho de 1961, pelo seringueiro José Gabriel da Costa (Mestre Gabriel em meio à Floresta Amazônica, na fronteira do Brasil com a Bolívia.

Autora da proposta de Moção, a deputada Lenir Rodrigues destacou a importância das ações em prol da paz e da conciliação para a construção de um mundo melhor, acreditando que é possível trilhar por um caminho bom para toda a humanidade. Ela falou ainda da importância de dar vida a uma lei como a que cria o Dia da Paz e Conciliação fazendo o reconhecimento de quem realmente trabalha com esta finalidade.

A deputada destacou seu trabalho como defensora pública, que tem pugnado pela luta em defesa dessa causa, que se consolidou na sua atuação durante seis anos a frente da Procuradoria Especial da Mulher e do CHAME, trabalhando a ferramenta da mediação através de parceria com o Tribunal de Justiça e a Câmara de Conciliação da Defensoria Pública. “Acredito que o estado deve construir políticas públicas para a promoção da paz e da conciliação”, disse.

O Centro Espírita Beneficente União do Vegetal tem atualmente mais de 22 mil associados de 123 diferentes nacionalidades e está presente em 11 países: Brasil, Estados Unidos, Canadá, Peru, Portugal, Espanha, Reino Unido, Suíça, Itália, Holanda e Austrália.

Ao longo de quase 60 anos, a União do Vegetal está estruturada atualmente em 206 Núcleos e 21 Distribuições Autorizadas de Vegetal (DAVs). No Brasil, está presente em todas as unidades da Federação: nos 26 estados e no Distrito Federal.

O dia da Paz – A lei 789/2011 de autoria do ex-deputada Zé Reinaldo visa discutir, em palestras públicas, apresentações e eventos, a paz e a conciliação, sua importância cultural, social, econômica, educativa e espiritual, bem como, as consequências positivas que trazem para sociedade roraimense.

2 visualizações0 comentário